22.3.10

Cine Belvedere, sábados e domingos até junho



Christoph Lichtmann nunca dorme. Christoph Lichtmann nunca sonha. Na interminável madrugada, alimenta sua imaginação lendo os sonhos de sua família. Christoph Lichtmann inventa filmes. Na passagem do tempo que ele não sente, apropria-se dos sonhos que não são seus e sonha pelos sonhos dos outros para encontrar a si mesmo, ou descobrir que ele é apenas um sonho de outro.

Cine Belvedere não é apenas uma peça de teatro. É uma história que está sendo escrita, um filme que está sendo gravado, o sonho recorrente que volta todas as noites à mesma casa vazia. São as lembranças imaginadas de uma noite que nunca terminou. São todas as luzes que um dia se apagaram mas permanecem acesas na memória e no sonho. Cine Belvedere é um lugar no espaço e no tempo. Sempre foi e sempre será a noite 31 de dezembro de 1955.

Você pode visitar os Lichtmann no Casarão do Belvedere e participar dessa experiência todo sábado, às 21h, ou domingo, às 19h, até o dia 27 de junho. O Casarão do Belvedere é um casarão tombado pelo patrimônio histórico municipal, situado na rua Pedroso 267, bairro da Bela Vista. O público presente acompanha a história e sonhos da família pelos cômodos da casa, pelo quintal, pelos jardins, e compartilha com eles uma parte da história real e imaginária do casarão, dos atores, dos personagens.

A peça Cine Belvedere é resultado de uma criação colaborativa da Cia. Bruta de Arte a partir de um ano e meio de pesquisas sobre o universo dos sonhos. O processo foi coordenado por Roberto Audio (Teatro da Vertigem), que dirige o espetáculo. A construção da história teve grande inspiração no casarão onde a peça acontece, e em experiências reais da vida dos atores. O resultado é um história que se passa num universo imaginário, mas que, como num sonho, preserva fragmentos de realidade que estimulam a busca por um sentido para todas as coisas.

A Cia. Bruta de Arte é um grupo criado em janeiro de 2008 por 14 atores que formaram o Núcleo Experimental dos Satyros de 2005 a 2007. Pelo Núcleo dos Satyros o grupo encenou os espetáculos Ensaio Sobre Nelson (dirigido por Nora Toledo e Jarbas Capusso Filho), Rua Taylor, 214 (direção de Alberto Guzik), Vestir o Corpo de Espinhos (direção de Alberto Guzik), Montagem Regressiva e El Truco (ambas dirigidas por Roberto Audio). A peça Vestir o Corpo de Espinhos foi selecionada para representar o Brasil em 2006 no festival internacional de teatro Play-Off/06, nas cidades alemãs de Essen, Herne, Dortmund e Gelsenkirchen, junto com grupos de outros 15 países.

O Casarão do Belvedere foi projetado pelo arquiteto Raphael Lanzara e construído em 1927. Com 430 m², distribuídos entre 11 cômodos, foi habitado por quatro gerações de descendentes de seus construtores, a família de Ernest Sohn (imigrante francês). Em dezembro de 2002 o imóvel foi tombado pelo CONPRESP da cidade de São Paulo e em janeiro de 2003, Paulo Goya, ator e atualmente o Presidente da OSCIP Espaço Cultural Dona Julieta Sohn transformou o imóvel em espaço cultural onde já foram montadas cerca de 30 espetáculos, iniciando com Assombrações do Recife Velho, da Cia Os Fofos Encenam.

CINE BELVEDERE - FICHA TÉCNICA
Direção: Roberto Audio
Assistente de direção: Washington Calegari
Texto e dramaturgia: Cia. Bruta de Arte
Iluminação: Guilherme Bonfanti
Assistente de Iluminação: Grissel Piguillem
Figurinos: Keila Akemi e Angela Ribeiro
Assistente de figurinos: Andréia Peixinho
Programação visual: Cleber Rodrigo
Direção de Arte e elementos cenográficos: Paulo Vereda
Máscaras: José Toro Moreno
Máscara de Peixe Abissal: Helder da Rocha
Assistente de cena e contra regra: Dagoberto Macedo
Trilha sonora: Cia Bruta de Arte
Trilha sonora original: Helder da Rocha
Assistente de produção: Denise Janoski
Produção: Cia Bruta de Arte
Co-Produção: Casarão do Belvedere

PERSONAGENS E ATORES
Paulo Maeda, como Christoph Lichtmann
Thammy Alonso, como Franka Lichtmann
Maria Campanelli Haas, como Annete Lichtmann
Angela Ribeiro, como Eva Lichtmann
Ana Lúcia Felipe, como Helga Lichtmann
Fabiana Souza, como Bettina Lichtmann
Helder da Rocha, como Rudolph Moriak
Marba Goicochea, como Pacha
Teka Romualdo, como Talulah Tetembua
Wagner Mendonça, como Mohammed Madi
Thiago Franco Balieiro, como Otto Heiser
Ana Pereira, como Amelie Rousseau
Wanderley Salgado, como Thomas Gross
Ricardo Socalschi, como Nikola Baumgartner

AGRADECIMENTOS
Alessandra Souza, Ana Maria Winter, Bernardo Marquez Bjari, Dagoberto Macedo, Edna Elizabeth, Fabiana Prado (Fafi), Geandre Tomazoni, Igor Blinstrub, Marçal Costa, Nora Toledo, Peterson Ramos, Regina Ciampi, Ruth Castro, Leopoldo Castro e Teatro da Vertigem.

LINKS
Fotos e vídeos na Página da Cia. Bruta de Arte no Facebook
Twitter da Cia. Bruta de Arte
Vídeo com cenas do espetáculo por Gabriel Madeira
Site da Cia. Bruta de Arte (em construção)

Reservas, compras de ingresso e informações adicionais através do Casarão do Belvedere, Rua Pedroso, 267, Bela Vista, São Paulo. (11) 3266-5272.

Assessoria de Imprensa:
Sylvio Novelli - Assessoria em Comunicação
Com Sylvio Novelli e Fausto Cabral
11 3806-1636
sylvio@sylvionovelli.net (cel: 11 9231-3211)
fausto@sylvionovelli.net (cel: 11 9855-8144)

Nenhum comentário: