30.6.08

10 Cenas em uma praça (únicas apresentações)


Detalhe do cartaz.

Em outubro de 2005 eu escrevi várias cenas experimentais para teatro enquanto buscava contribuir para o texto da peça Vestir o Corpo de Espinhos (uma criação coletiva produzida pelo Núcleo Experimental dos Satyros, e que esteve em cartaz em 2005 e 2006 e foi selecionada para representar o Brasil em um festival internacional de teatro na Alemanha.) Cheguei a escrever 19 cenas, e uma delas (Crepúsculo) acabou fazendo parte da peça. Na época, selecionei 12 que eu considerei as melhores cenas e publiquei no meu site.

O texto foi descoberto pelo diretor Péricles Martins que apresentou a seus alunos do curso profissionalizante da escola Recriarte / Actor Brasil. Durante o primeiro semestre deste ano eles ensaiaram 10 das 12 cenas e irão apresentá-las nos próximos dias 1o (terça) e 3 (quinta) de julho em São Paulo, às 21h. Serão as únicas apresentações.

São várias de cenas (sem ordem definida) que acontecem em uma praça, em um futuro hipotético (talvez daqui a uns 250 anos). É um mundo onde os espaços são monitorados mas há falhas e a praça - onde acontecem as cenas - é um desses lugares. As personagens vivem situações que são metáforas do presente, de valores, de temores ou de mitos. Falam de liberdade, de sonhos, de lembranças, de amor, de morte e de solidão, às vezes nas entrelinhas.

Eu pretendo assistir às duas apresentações. Quem estiver em São Paulo e quiser assistir está convidado. Seguem os detalhes abaixo.

10 cenas em uma praça (daqui a 250 anos)
Direção: Péricles Martins
Texto: Helder da Rocha
Realização: Actor Brasil / Escola Recriarte.
Elenco: João Ramos, Luciana Lima, Michele Moreira, Regina Schirmer, Sueli Rodrigues (curso profissionalizante intensivo, turma Sergio Viotti).
Local: Actor Espaço Teatral. Rua Fradique Coutinho, 994, Vila Madalena. 100 lugares. Tel.: (11) 3034-5598 / 3817-4222.
Data e Hora: dias 1o (terça) e 3 (quinta), às 21:00
Ingresso: 1kg de alimento não perecível ou R$5,00 (Campanha Social)

2 comentários:

alana disse...

Gramour, gramour.
Espero que a peça tenha saído como você esperava. Ou não, e que o tenha surpreendido, o que pode muitas vezes ser bem melhor.
:)

CCS disse...

Olá Helder,

Meu nome é Cleiton e tive conhecimento sobre seu nome ontem,onde em um momento de completo ócio procurei por alguma coisa interessante para ler e me deparei com sua versão de A Divina comédia, achei simplesmente maravilhoso, li os dois primeiros volumes ontem mesmo.
Para simplificar, gostaria de perguntar se voce terminará sua obra pois procurei pelo Paraíso em prosa e não encontrei.

Deixarei meu e-mail caso tenha interesse em responder:
notielc_sotnas@gmail.com

Um grande abraço.