2.12.06

Vista o corpo de espinhos



Domingo (amanhã) eu farei minha última participação como ator na peça Vestir o Corpo de Espinhos, que está em cartaz no Espaço dos Satyros I. A peça voltou depois que retornamos da Alemanha mas com outro elenco e minha participação normalmente resume-se à executar parte da trilha sonora em acordeón e piano. Mas domingo irei subtituir um ator e atuar em três cenas da peça representando uma das personagens que criei no texto Crepúsculo (que agora faz parte do texto da peça, criado coletivamente). Quem quiser e puder ir, me avise ou ligue para os Satyros para garantir lugar (o teatro é pequeno, a disposição dos assentos foi alterada e cabem apenas 40 pessoas).

É uma pessa impressionista. Eu já escrevi sobre ela neste outro post. As imagens acima são do vídeo da peça gravado por Carlos Ebert, com o elenco original, que foi usado para nossa inscrição no festival Play-off/06, na Alemanha.

Vestir o Corpo de Espinhos
Domingos, dia 3 e 10, 18h.
Espaço dos Satyros 1. Praça Roosevelt, 214. (11) 3258-6345.
R$ 20 (desconto de 50% para estudantes).
Duração aproximada: 40 minutos.
Estacionamento em frente ao teatro.

Ficha Técnica:
Elenco: Ana Karina Linhares, Ana Lúcia Felipe, Ana Pereira dos Santos, Andressa Cabral, Angela Ribeiro, Fabiana Souza, Helder da Rocha, Paulo Maeda, Peterson Ramos, Ricardo Socalschi, Teka Romualdo, Wagner Mendonça, Wanderley Safir, Washington Calegari.
Texto: Criação coletiva.
Dramaturgia e figurino: Núcleo Experimental dos Satyros, Rita Fernandes e Regina Ciampi.
Piano, acordeón e trilha sonora original: Helder da Rocha
Direção: Alberto Guzik
Cenários e objetos de cena: Fabiana Souza, Rita Fernandes, Helder da Rocha e Regina Ciampi.
Produção visual: Angela Ribeiro.
Operador de Luz: Peterson Ramos
Operador de som: Andressa Cabral

7 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Helder, o trabalho parece muito bom, pelo que vejo nas fotos, teatro pra mim tem que ser plástico. Coloquem um pedacinho no youtube pro público distante poder ter uma idéia. Bjos.

Anônimo disse...

Estreiou hoje! Que merda* (rs*) Espero que tudo tenha ocorrido conforme o programado!! Beijus

lou. disse...

eu não viajo nas palavras, eu as levo na mala. uso-as quando completamente nua. :*

Clara disse...

Se morasse mais próxima, iria. Como não, só posso imaginar o quanto.
Gostei das palavras saltitantes do texto anterior. Entre arranjos e combinações, o sentido fez-se entender, mesmo através de sua negação. O caótico e o inexplicável têm um charme indispensável às mãos.

Anônimo disse...

Helder, valeu pela visita, jah arrumei o seu link :-) Beijocas.

Izabel disse...

Ah, eu não soube. Poderia ter ido, mas agora estou há milhas dai :-)

Anônimo disse...

pessa???