28.11.06

Não pense mais nisso

http://denise-r.smugmug.com

     Ela era uma menina brilhante, e ele apenas um cara qualquer, um sonhador. Eles representavam seus papéis na vida, como todo mundo. Mas um dia ela descobriu sua ilha de tesouros e o viu com outros olhos. E alguns dias depois ele se encontrou nos olhos dela. No início nada foi dito e nada foi realizado. Eles apenas falavam suas próprias línguas e entendiam tudo. No princípio foram levados pelo vento, leves, brilhando. Como sementes de dente-de-leão deixaram-se levar, sem saber onde iriam se encontrar, ou se iam mesmo pousar em algum lugar.

     – O que você acha de tudo isto? – ela perguntou, um dia.

     – Eu não sei – respondeu ele – Eu não penso nisso, eu só deixo levar.

     Ela era uma menina esperta, e ele apenas um sonhador qualquer, apaixonado. Eles representavam seus papéis na vida, para todo mundo. Mas um dia ela descobriu outra ilha de tesouros e o viu com outros olhos. E alguns dias depois ele não mais se encontrou nos olhos dela. No final nada foi dito e tudo foi realizado. Eles apenas falavam suas próprias línguas e entendiam nada. No final foram separados pelo vento, bruscos, sangrando. Como sementes de dente-de-leão deixaram-se afastar, sem saber por que nunca se acharam, ou se queriam ir mesmo pousar em algum lugar.

     – O que você acha de tudo isto? – ele perguntou, um dia.

     – Eu não sei – respondeu ela – Não pense mais nisso; só deixe que eu vá.

(Adaptada de versão que escrevi originalmente em inglês)

4 comentários:

Sandra disse...

Acho que todos nós passamos por isso, um dia. A defasagem de idéias. A separação e o desejo de "ir"...

Lindo, Helder!


Beijos

Ligia Ribeiro disse...

Singelo e doído, do jeito mais bonito que tem de doer.
Um beijo.

Thiago V. disse...

Entro-me de finihno...
Ai que digo o mesmo que a Ligia, o que mais dói, é o que menos pesa...

=)

Lindo...de doer.

Narjara Oliver disse...

procurei uma imagem que trouxesse ao momento em que me consumo e esta imagem me trouxe até aqui, onde agora sou, mais que antes.

muito bom seu blog.

narjara oliveira