19.5.06

Terror imaginário

A cidade parou. Mas não foi por causa dos tiros, das bombas ou dos incêndios. A cidade parou por causa do medo. E o medo foi muito, muito maior que o fato. O medo fechou as portas das lojas, esvaziou as ruas, cancelou as aulas. As obviedades tomaram contas dos jornais, e de repente todo mundo tem algo a dizer, todo mundo tem razão, todo mundo sabe a solução. O medo foi tão poderoso que chego a me perguntar se não poderia causar esse estrago todo sem precisar da causa em si. O medo alimentou a irracionalidade e autorizou a violência, o assassinato, o julgamento sumário e a pena de morte. Mas o que foi, afinal, que começou tudo isto? Vivemos em um mundo que é refém da informação. Tenho mais medo dos boatos que se espalham que das balas perdidas.

3 Comentário

escreveu...

6/23/2006 03:29:00 PM  
escreveu...

7/09/2007 02:24:00 PM  
escreveu...

7/09/2007 02:26:00 PM  

<< Voltar para a página principal