1.10.05

O Uroborus


O Uroborus é a cobra mitológica que está eternamente a engolir o próprio rabo. Representa tudo o que há entre o início e o fim. É a dualidade viva e dinâmica, instável, fugaz e volátil. É o instante, é o presente. É o que está entre o passado e o futuro, o nascimento e a morte, a criação e a destruição, o tudo e o nada, o princípio e o fim. É o caminho que nunca termina.

Uroborus é também o nome de uma peça de teatro, sobre o teatro. A expressão corporal é a forma mais antiga de comunicação. Antes da fala havia o grito, o gesto, o que age, o que reage, o protagonista, o antagonista. No princípio, surgiu a arte, e a arte era o teatro. Nasce e morre em cada ator, e sempre renasce.

No teatro, Uroborus simboliza o nascimento, a morte e ressurreição. Não se cria nem se destrói. Tudo o que será falado, já foi falado antes, mas nunca foi falado igual. Frases foram ditas há dois mil e quinhentos anos, foram ditas há um dia, há uma hora, e serão ditas novamente em uma hora, mas serão outras frases, assim como serão outras horas, e outras vozes.

Esse Uroborus está vivo nas Satyrianas - evento cultural anual de saudação à primavera promovido pelo grupo de teatro Os Satyros, em São Paulo. O evento começou quinta-feira (dia 29 de setembro) e só termina domingo. Falta pouco. Não perca! O Uroborus é uma peça de 78 horas, que se repete 78 vezes, formada apenas pelos melhores trechos textos de 78 autores desde Ésquilo e Sófocles até os autores contemporâneos. 78 vezes acontecem cinco atos, onde há mainfestações de amor, de morte, de renascimento e de celebração. É a peça mais longa já produzida no Brasil.

O texto ficou pronto há apenas uma semana. Foi elaborado por vários colaboradores através de uma comunidade no Orkut coordenada pelo crítico da Folha de São Paulo, Sérgio Sálvia Coelho e está online no site dos Satyros (veja link abaixo). Eu fiz uma página no meu site com material do grupo e links para vários recursos..

A praça Roosevelt, no centro de São Paulo, está viva e não dorme durante as Satyrianas. Coisas acontecem a qualquer hora do dia, noite ou madrugada. Veja a programação no site do grupo de teatro Os Satyros, que está atualmente com três espaços na praça Roosevelt: o espaço 1 (no. 214), o espaço 2 (no. 421) e o espaço 1 1/2 (210) onde ocorre a peça Uroborus. Todos os eventos são de graça exceto as peças que ocorrem nos espaços 1 e 2, onde paga-se quanto puder.

Eu estou participando do Uroborus. Se quiserem me ver em cena, apareçam no espaço 1 1/2 no domingo, dia 02, antes das 08h00. Mas apareçam em qualquer horário também. Sempre há algo interessante para ver e fazer.

Satyrianas- Uma saudação à primavera
www.satyros.com.br
29 de setembro, 18h00 a 02 de outubro, 24h00.
Praça Franklin Roosevelt, Consolação, São Paulo.

Nenhum comentário: