9.3.05

A preguiça



- Passe a água.
- Não alcanço.
- Então empurre a mesa.
- Não consigo. É muito pesada.
- E o vento não ajuda.
- Não mesmo.
- E esse silêncio.
- É.
- O calor.
- É.
- Ninguém se mexe.
- Nem fala.
- Nem diz nada.
- Nem fala.
- Nem se cala!
- ...
- Que preguiça!
- É.
- Cansa.
- Cansa?
- A preguiça.
- É?
- É!
- Como?
- Como assim? Cansa, ora!
- É?
- É sim!
- E então?
- Então o quê?
- E agora?
- Não entendi.
- O que vamos fazer?
- Sei lá? Ficar aqui, eu acho.
- Tô com sede.
- Então bebe água.
- Não alcanço; passe a água.
- Eu também não alcanço.
- Então empurre a mesa.
- Não consigo; é muito pesada.
- E o vento não ajuda.
- Não mesmo, não mesmo.

(22-01-2005)

2 comentários:

Beatriz disse...

Que lugar é esse, lindo?
Natal?
É tudo que estou querendo, ficar olhando o mar!!
Beatriz Dante Zara

Dina disse...

O culto à preguiça aí passou e ficou. Dá um copo d'água?